Cidades Codevasf

Codevasf recupera nascentes em Serra do Ramalho (BA)

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está recuperando nascentes do riacho Taquari, na comunidade de Taquari, em Serra do Ramalho, no Médio São Francisco baiano, área de atuação da 2ª Superintendência Regional, sediada em Bom Jesus da Lapa (BA).

07/12/2021 01h20
Por: Rebeca Costa Fonte: Codevasf

A ação representa um investimento de R$ 69,9 mil. A ordem de serviço para as obras foi emitida no mês de novembro, e já foi realizada reunião para início dos serviços, contando com a presença de lideranças comunitárias, além de representantes da Codevasf e da empresa contratada.

 “Esse trabalho tem uma grande importância. A nascente é o que dá início ao curso d´água. Então, quando você faz uma intervenção com o viés de conservá-la e preservá-la, você está favorecendo a preservação dos recursos hídricos tão importantes para a comunidade de Taquari, principalmente, e para a sociedade em geral”, explica Maurício Nascimento, técnico da Codevasf lotado na 2ª Superintendência Regional e fiscal da ação.

 Entre as obras previstas na ação estão: cercamento da nascente, em local próximo a uma barragem que foi rompida, totalizando 850 metros; execução de 80 bacias de captação de enxurradas, em áreas agrícolas que serão selecionadas - de preferência em locais com tendência à erosão e próximas às margens da estrada; adequação ambiental de cinco quilômetros de estradas de terra, para disciplinamento das enxurradas, com construção de canaletas laterais e eliminação de bancos de areia e de buracos.

“As bacias que serão construídas são comumente chamadas de barraginhas. Elas captam água da enxurrada, favorecendo a infiltração dessa água no solo, fortalecendo a nascente, com a recarga do lençol freático. Já a adequação ambiental, que será feita na estrada rural que fica próxima à nascente, servirá para conduzir adequadamente a água que escorre no leito dessas estradas”, explica Nascimento. 

 Outras ações previstas são: mobilização social objetivando instruir a comunidade local sobre a importância da recuperação e, também, da manutenção de práticas que proporcionem a proteção das nascentes; descompactação de 10 hectares de solo por subsolagem, em áreas agrícolas, que serão selecionadas; instalação de três placas para sinalização e educação ambiental. Será mantido, ainda, um corredor de acesso à água para o gado.

 As nascentes alimentam o riacho Taquari, que faz parte da microbacia hidrográfica do Riacho das Pitubas, em Serra do Ramalho. A recuperação e conservação delas representa um desejo antigo da população local. “A maior riqueza para o nordestino é a água. É o que sempre se precisa no Nordeste. Então, temos que preservar as fontes que nós temos e que estão sendo degradadas”, afirma Josemar Areda, presidente da Associação do Taquari.

Josemar conta ainda que, antes de ser degradado, o riacho Taquari e suas nascentes representavam a principal fonte hídrica para consumo humano e animal da comunidade local e das adjacentes.

 A restauração e a conservação das nascentes contribuem para a recuperação hidroambiental do rio São Francisco, principalmente no município de Serra do Ramalho. Além disso, contribui localmente para o aumento das reservas de água para as comunidades locais, tanto para consumo humano, quanto animal

“Essas nascentes, infelizmente, estavam sendo prejudicadas pelo pisoteio do gado, por queimadas e diversas outras ações. Nós entendemos que é importante recuperá-las para que se possa ter nessas comunidades um maior volume de água, principalmente em tempos de seca. É um momento de muita felicidade e importância para o nosso município de Serra do Ramalho”, conclui o líder comunitário Tony Filardis.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias